sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

P5 - FACTOS E FEITOS MAIS IMPORTANTES DA CART 2732

GUINÉ - 1970/71/72

CAPÍTULO I

MOBILIZAÇÃO, COMPOSIÇÃO E DESLOCAMENTO PARA O TERRITÓRIO DA GUINÉ

A Companhia de Artilharia N.º 2732, constituída em 23FEV70, teve como Unidade mobilizadora a Bateria de Guarnição N.º 2 sita no Pico de S. Martinho, cidade do Funchal, Ilha da Madeira, tendo a sua concentração sido feita na Posição Fortificada do Palheiro Ferreira, destacamento daquela Unidade.
Constituída na sua maior parte por pessoal originário da Ilha da Madeira com excepção dos oficiais, sargentos e praças especialistas.

A CART 2732 embarcou no Porto do Funchal, cerca das 12h00 no navio ANA MAFALDA, para a Província da Guiné em 13ABR70. Desembarcou em Bissau no dia 17, cerca das 16h00, ficando alojada em tendas de campanha no Depósito de Adidos até ao dia 21, seguindo para Mansabá em coluna auto nesse dia, onde chegou cerca das 13h00 para render a CCAÇ 2403.

A CART 2732 desfila perante as autoridades civis e militares antes do embarque



CAPÍTULO II

ACTIVIDADES MAIS SIGNIFICATIVAS NO TO DA GUINÉ


Em 21ABR70, 5 horas após a chegada da CART 2732 a Mansabá, o aquartelamento foi flagelado pelo IN com morteiro 82 e armas automáticas, causando 16 feridos na população.

Em 20MAI70, 2 GCOMB/CART 2732 patrulharam, integrados na Op. Filtrada, a região Demba Só - Simbor, detectando e levantando 1 mina AP.

Em 26MAI70, iniciou-se a Op. Jaguar Vermelho.
Na primeira fase, de 26 a 28, 2 GCOMB emboscaram em Mamboncó sem resultados. Em 30 a CART2732 a 4 GCOMB reforçada com 1 SEC PEL MIL.ª 250, deslocou-se para a região de Cã Quebo. Ao entrar na mata foram detectados 2 elementos IN armados. As NT abriram fogo sobre eles sem que estes fossem atingidos. Fez-se uma batida a numerosos trilhos IN e montada uma emboscada sem resultados. Às 19h00 houve contacto com um grupo IN armado com armas automáticas e morteiro 60. As NT reagiram à emboscada pondo em debandada o grupo IN, não se efectuando a batida por ser escuro. Em 31 às 05h00 iniciou-se uma batida à procura de casas de mato cuja localização aproximada se adivinhava. Em FARIM-1 A5 foram destruídas 4 tabancas tendo sido apanhados 2 carregadores de arma automática e material sem significado. Às 08h00 foi efectuado um golpe de mão a um aldeamento com cerca de 10 casas, já abandonado, onde foram capturadas munições de armas, tendo aparecido 2 elementos IN que fugiram depois das NT abrirem fogo sobre os mesmos. Fez-se uma batida e então o IN estimado em 2 GCOMB fortemente armados, emboscou as NT causando um ferido (milícia) e, 1 praça do PEL CAÇ NAT partiu um dedo ao fazer fogo de morteiro. Em 01JUN70 foi o regresso a Mansabá onde se chegou pelas 15h00.

Na segunda Fase de 03 a 05JUN70, 2 GCOMB montaram emboscada em FARIM-1 F3, sem resultados.

Em 07JUN70 a CART 2732, a 4 GCOMB, deslocou-se em meios auto para Mamboncó. As NT dirigiram-se para Bigine. Encontraram em seguida o trilho Cai-Morés que não tinha vestígios de passagem. Montaram emboscada e pernoitaram na zona. No dia seguinte dirigiram-se a Tambato e depois à Bolanha em MANSOA 9 I13 para serem reabastecidos de água e fazerem a evacuação de 3 doentes. Cerca das 16h00, à ordem, iniciaram o regresso à estrada de Cutia-Mansabá onde chegaram às 17h30.

Em 22JUL70, 2 GCOMB empenhados na contra-penetração do eixo do eixo IN Morés-Sara, interceptaram coluna IN que debandou com baixas prováveis. (Op.Farelo)

Em 05OUT70, ataque a Mansabá de que resultou 1 milícia morto e feridos ligeiros nas NT.

Em 06OUT70, foi efectuada batida à zona de instalação das armas IN que no dia anterior atacaram Mansabá sendo apanhada a secção anterior de um CSR B 10 calibre 52 de origem russa. As NT detectaram ainda a existência de minas AP inimigas. O Alf.Mil.º de Minas e Armadilhas Couto morreu vítima do rebentamento de uma que tentava levantar, tendo também ficado ferido o Alf.Mil.º Bento que teve de ser evacuado para o HM de Bissau. O Fur.Mil.º de Minas e Armadilhas Carlos Vinhal procedeu ao rebentamento de mais 2 minas AP do IN.

Em 10NOV70, o IN flagelou os trabalhos da estrada Mansabá-Farim em que a CART 2732 tinha forças empenhadas.

Em 11NOV70, 2 GCOMB na protecção dos trabalhos da estrada Mansabá-Farim. Grupo IN flagelou as NT com fogo de morteiro e armas automáticas em FARIM-2 F3 4-2 causando 1 ferido ligeiro nas NT.
A partir desta data a ZA da CART 2732 deixa de pertencer ao BCAÇ 2885, passando a estar integrada no Comando Operacional N.º 6 (COP6), reactivado pela necessidade de construção o mais rápido possível da estrada Mansabá-Farim. O COP6 fica instalado em Mansabá e a CART apoia e fornece os meios auto e outros necessários à sua actividade operacional.

Em 12NOV70, Mansabá foi atacada por numeroso grupo IN que utilizou CSR, morteiro 82 e 60, LGF e armas automáticas durante 45 minutos, tendo causado 1 morto e 4 feridos às NT e, 14 mortos e 45 feridos à população.
As NT reagiram pelo fogo e manobra.

Enfermaria Militar destruída pelo fogo após ser atingida por munição IN

Em 26NOV70, foi criado o destacamento do Bironque, sendo deslocados de Mansabá 2 GCOMB da CART 2732.

Destacamento do Bironque

Em 28NOV70, foram detectadas e levantadas 3 minas AP na região dos trabalhos em Bironque Delta e accionada 1 de que resultou 1 ferido grave e 2 ligeiros, todos da BECE.

Em 30NOV70, foram detectadas e levantadas 3 minas AP na região dos trabalhos em Bironque Delta.

Em 01DEZ70, 2 GCOMB empenhados na protecção dos trabalhos da construção da estrada Mansabá-Farim. Detectadas pelos trabalhadores 12 minas AP que foram levantadas pelos Sapadores

Em 02DEZ70, 1 trabalhador da BECE accionou uma mina AP sendo evacuado para Bissau. Foram detectadas mais 4 minas AP e levantadas pelos Sapadores. A CART 2732 tinha 2 GCOMB empenhados na protecção dos trabalhos.

Em 12DEZ70, 1 milícia detectou em FARIM-1 F4 6-3 1 elemento IN morto tendo capturado 1 espingarda automática Simonov, 1 pistola metralhadora PPSH, 4 minas AP, munições e 1 cantil.

Em 13DEZ70, pelas 16h15, a povoação e quartel de Mansabá foram flagelados com 3 granadas de morteiro 60 sem consequências.

Em 16DEZ70, grupo IN não estimado, flagelou a segurança dos trabalhos da estrada com 5 tiros de morteiro 60 sem consequências, tendo pelas 19h20 flagelado o aquartelamento de Mansabá com foguetões.

Em 28DEZ70, foram encontrados 5 buracos na estrada alcatroada em Mamboncó-3 E6 7-4 feitos por explosivos, com cerca de 2 a 2,5 metros de diâmetro e 60 a 80 centímetros de profundidade, ao longo de 200 a 250 metros.

Em 29DEZ70, grupo IN mais uma vez flagelou a segurança aos trabalhos da estrada.

Durante o mês de Janeiro de 71, as flagelações com armas pesadas e ligeiras, LGF e armas automáticas aos trabalhos foram quase diárias obtendo no entanto resultados pouco significativos.

Em 04JAN71, 3 GCOMB empenhados na protecção aos trabalhos foram flagelados de NE com morteiros 62.

Em 05JAN71, um GCOMB detectou 1 mina AP em FARIM-2 D7 sendo levantada pelos Sapadores. Pelas 20h30, grupo IN não estimado flagelou o aquartelamento e povoação de Mansabá com 6 a 8 tiros de CSR sem consequências. As NT reagiram com 26 tiros de obus 8,8.

Em 09JAN71, pelas 08h00 grupo IN não estimado flagelou as forças de protecção aos trabalhos com 8 tiros de morteiro 82.

Em 11JAN71, o IN flagelou forças e trabalhadores em FARIM-2 D7 2 E6 sem consequências.

Em 15JAN71, pelas 08h00 grupo IN flagelou com RPG7, grupo de segurança aos trabalhadores em FARIM-2 D6 3 2 D9 sem consequências.

Em 16JAN71, pelas 17h30 foi flagelado o aquartelamento de Mansabá com 2 foguetões vindos da direcção Oeste, tendo ambos sido curtos, 1 a cerca de 300 metros e outro a 500 do limite do aquartelamento.

Em 25JAN71, grupo IN flagelou forças e trabalhos em FARIM-2 D9-93 sem consequências.

Em 27JAN71, mais uma vez foram flageladas as NT e o pessoal dos trabalhos com 5 tiros de morteiro 82.

Em 28JAN71, pelas 08h20, grupo IN não estimado flagelou os trabalhos com 2 tiros de RPG7, morteiro e rajadas de armas automáticas. Feridos com estilhaços 3 capinadores.

Em 01FEV71, 1 GCOMB da CART 2732 em protecção aos trabalhos da construção da estrada foi flagelado com LGF, morteiro 60 e armas automáticas, causando 3 feridos às NT.

Em 15FEV71, foi destacado 1 GCOMB da CART 2732 para Saliquinhedim.

Em 19FEV71, 1 elemento do Pel Mil.ª 253, quando caçava nas imediações do quartel, detectou 1 corpo meio enterrado de 1 elemento IN, junto do qual estavam 4 detonadores de minas AP, 2 cartucheiras e espingarda Simonov com cartuchos e 1 almotolia para óleo.

Em 28FEV71, o GCOMB destacado para Saliquinhedim regressou a Mansabá.

Em 02MAR71, 1 viatura autotanque accionou 1 mina AC do que resultou a destruição da viatura e 4 feridos, 2 dos quais em estado grave.

Em 29MAR71, 2 GCOMB reforçados com 2 Secções do PEL MIL.ª 253 contactaram com grupo IN com cerca de 10 elementos em BINTA-8 H-8 7-4. As NT reagiram com fogo com armas automáticas, dilagramas e morteiro 60, pondo o IN em fuga, que sofreram 2 mortos confirmados. Foram capturadas 1 Mauser, 3 granadas de CSR B10 e destruído um celeiro com 300Kg de milho. As NT foram flageladas com morteiro 82 sem consequências. (Acção Urtiga Negra)

Em 12ABR71, patrulha emboscada com 2 GCOMB reforçados com 2 SEC MIL.ª em Buro, Fátima, “BINTA-8 G8” e Tambato Mandinga. Em BINTA-9 G3 15 as NT foram flageladas com morteiro 82. Em FARIM-3 A6 17 foi detectada e levantada 1 mina AP reforçada com 1 granada de RPG2. (Acção Urtiga XXII)

Em 21ABR71, 2 GCOMB reforçados com 1 SEC MIL.ª efectuaram patrulhamentos e emboscadas em Tungina, Buro e Colimansacunda. Na região da Bolanha de Irabato, forte contacto entre 20 a 30 elementos armados de armas automáticas, RPG2 e morteiro 60. As NT reagiram causando ao IN 1 morto provável e vários feridos confirmados. As NA tiveram 1 ferido grave, evacuado do local por um helicóptero.

Em 24ABR71, 2 GCOMB reforçados com 1 SEC MIL.ª patrulhando a região de Demba Só Simbor avistou 10 elementos IN em fuga na tabanca de Simbor. Perseguição imediata das NT mas sem resultados. (Acção Urtiga XXIX)

Em 07MAI71, 1 GCOMB patrulhou a região de Manjampoto, emboscando em FARIM-2 E7. 1 GCOMB reforçado com 1 SECMIL.ª efectuou patrulhamento ofensivo na região de FARIM-1 H2, Mamboncó-6 A6 5-0, capturando 2 elementos da população que pelas informações obtidas foi organizada a Acção Umbela. Foram destruídas 20 moranças, capturados 13 elementos da população, 1 espingarda Mauser e 1 canhangulo. As NT não tiveram consequências.

Em 15JUN71, pelas 18h00 o IN flagelou o aquartelamento de Mansabá com fogo de CSR durante 5 minutos.

Em 16JUN71, pelas 18h50 foi accionada uma mina AC referenciada a 100 metros a sul do Bironque, por uma coluna da CART 2732 no trajecto K3-Mansabá. As NT tiveram 6 feridos, 1 deles grave.

Viatura GMC da CART 2732 destruída por mina AC no Bironque

Em 22JUL71, pelas 18h00 foi encontrado por uma coluna auto, um buraco acabado de fazer com o fim de colocar uma mina AC na faixa de rodagem da estrada alcatroada, a 2000 metros a sul de Cutia.

Em 28JUL71, 2 GCOMB empenhados na operação XAIREL em protecção da base de fogos situada em Madina Fula.

Em 08AGO71, 2 GCOMB reforçados com 1 SEC MIL.ª foram empenhados na operação XAROPE, em que tomou parte a 27.ª Companhia de Comandos. Foram capturadas 2 mulheres e 1 criança em Mantida. As NT foram flageladas com morteiro 60 e armas automáticas sem consequências.

Em 10AGO71, chegou a CART 3417 a fim de lhe ser dado o treino operacional. Foi escoltada desde Mansoa por forças da CART 2732.

Em 23AGO71, foi empenhado 1 GCOMB da CART na base de fogos à operação XISTO, na região de Mantida em que a 27.ª Companhia de Comandos e a CCAÇ 2753 foram helitransportadas. Foram destruídas várias tabancas com muitas moranças, tendo sido capturadas 5 mulheres, 1 criança, 4 canhangulos, 1 espingarda Mauser e documentos diversos. Um GCOMB recolheu com viaturas na bolanha de Manhau, as forças da operação XISTO.

Em 28AGO71, o Comandante da CART 3417 ficou ferido por ter pisado 1 mina AP, durante o treino operacional que lhe era dado pela CART 2732 em acções de patrulhamento e emboscadas.

Em 17SET71, 2 GCOMB empenhados na operação XAVEGA com a 27.ª Companhia de Comandos e a CCAÇ 2753, actuando em conjunto, tiveram um contacto com 1 Bigrupo IN, durante 15 minutos. Reflectiu-se o contacto mais tarde. As NT tiveram 2 feridos, causando ao IN 9 mortos confirmados.

Em 29SET71, 2 GCOMB empenhados na operação XERETA com 27.ª Companhia de Comandos e Destacamento de Cutia, não tiveram contactos.

Em 16OUT71, 2 GCOMB empenhados na operação XIMBEQUE, levada a efeito na zona de Mantida e em que tomou parte a 27.ª Companhia de Comandos, sem consequências. No transporte das tropas para a ZA, uma Daimler accionou 1 mina AC, causando 1 ferido que foi evacuado.

Daimler destruída por mina AC na Zona de Mantida

Em 10NOV71, foram empenhados 2 GCOMB na operação BICHO BRAVO com a finalidade de fazer a ligação física entre Mansabá e Olossato. As NT partiram de Bironque até à bolanha de Bissagage. Seguiram para norte de Coli Sare onde foram detectados 2 trilhos muito batidos, muita população e lavras em BINTA-7 I 0-99. As NT efectuaram vários golpes de mão, capturando 5 mulheres e 5 crianças. Em 11 05 00, o IN bateu com morteiro 82 e armas ligeiras, a região acabada de percorrer, sem consequências.

De 12 a 17NOV71, 2 GCOMB tomaram parte na interdição dos corredores Lamel e Sitató, regressando a Mansabá no dia 17 às 12h30.

Em 29NOV71, 1 GCOMB emboscou em Mansomine e detectou a aproximação de grupo IN com cerca de 40 elementos que se dirigia para Mansabá. As NT abriram fogo com todas as armas, tendo o IN ripostado com armas automáticas e RPG, pondo-se em fuga desordenada, com feridos confirmados. No dia seguinte foi encontrada 1 granada de morteiro 82 abandonada pelo IN, vários locais de instalação e numerosos trilhos de fuga, na direcção de Manhau. O IN foi estimado em cerca de 200 elementos.

Em 02DEZ71, 1 GCOMB efectuou coluna auto ao K3 para transportar material diverso e recolher lenha no regresso. Na região de Madina Fula foi emboscada por 1 grupo IN estimado em 50 elementos armados de RPG, armas automáticas e CSR. As NT reagiram com toda a prontidão ao intenso fogo IN que tentou assaltar as viaturas, sendo repelidas. A Artilharia de Mansabá apoiou as NT que tiveram 4 feridos graves também evacuados, 6 feridos ligeiros, 4 elementos da população ligeiramente feridos e 2 viaturas Berliet danificadas. O IN sofreu baixas prováveis. Nesse mesmo dia pelas 18h30 Mansabá foi flagelada com morteiro 82, CSR e armas automáticas, durante 15 minutos, sem consequências.

Em 03DEZ71, 1 GCOMB empenhado numa coluna auto de reabastecimento para Farim detectou 1 mina AC a 100 metros a sul do Bironque. A mesma foi levantada pelos furriéis de Minas e Armadilhas da CART 2732.

Furs. Mils. de Minas e Armadilhas da CART 2732: Carlos Vinhal e Rui Sousa

Em 06DEZ71, pelas 11h15, 1 GCOMB (+) e 1 SEC MIL.ª 253 efectuou coluna auto a Mansoa a fim de transportar militares. No regresso, em MAMBONCÓ-3 F2 56 foi emboscado por grupo IN estimado em 50 elementos armados de RPG, granadas de mão, armas automáticas e morteiro 82, durante 20 minutos. O IN instalado a 2 metros da estrada atacou as viaturas com RPG e granadas de mão tendo vários elementos IN chegado ao alcatrão no intervalo das viaturas. As NT reagiram pelo fogo com todas as armas obrigando o IN a recuar. De Cutia, assim como de Mansabá e a FAP apoiaram as forças emboscadas. As NT sofreram 1 morto (Soldado Vieira), 11 feridos graves evacuados para o HM241 de Bissau, dos quais 2 morreram, 9 feridos também evacuados e 8 feridos ligeiros, 1 Unimog 404 e 1 Unimog 411 destruídos. Um dos feridos que acabaram por morrer no HM241 foi o Soldado José do Espírito Santo Barbosa.

Unimog da CART 2732 atingido por fogo IN na emboscada à coluna de 6 de Dezembro na zona de Mamboncó

Em 10DEZ71, Mansabá é novamente flagelada com CSR, morteiro 82 e armas automáticas ligeiras, durante 25 minutos, causando 1 ferido ligeiro e estragos diversos. As NT reagiram com morteiro 81 e obus 8,8 sobre as possíveis bases de fogo do IN e possíveis locais de retirada.

Em 30DEZ71, pelas 18h30, Mansabá é flagelada com CSR durante 15 minutos sem consequências. As NT reagiram prontamente.

Em 31DEZ71, um acidente com granada de mão defensiva causou 5 feridos graves às NT.

Em 17JAN72, a CART 2732 completou 21 meses de comissão na Guiné.

Em 21JAN72, a CART 2732 completou 21 meses de permanência em Mansabá.

Em 08FEV72, começou a rendição pela CCAÇ 2753, pelo que os 2 primeiros GCOMB da CART 2732 partiram para Bissau.

Em 23FEV72, os 2 últimos GCOMB da CART 2732 deixaram Mansabá com destino a Bissau.

Em 19MAR72, cerca das 18h00, 1 avião da FA partiu de Bissau levando a bordo a CART 2732 com destino a Lisboa. Os militares naturais da Ilha da Madeira, seguiram posteriormente para o Funchal.

Este trabalho foi baseado no Relatório:
GUINÉ 70 71 72 - FACTOS E FEITOS DA CART 2732


Carlos Vinhal
Ex-Fur Mil Art.ª
CART 2732

Sem comentários:

Enviar um comentário